Nascido por Deus, para boas obras !

nascido por Deus

Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte. (1 João 3:14-18)

 

É interessante João alinhavar  a morte ou a vida espiritual do homem com suas atitudes em relação ao próximo, sendo esta atitude exatamente o amor, mais o amor é algo que para muita gente ainda é de difícil definição, sendo assim como podemos exercer algo que não entendemos?

O que é o amor e suas atitudes originais?

E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. (1 João 4:16)

O amor é simplesmente Deus, e o amor no homem é exatamente a expressão da sua presença e feitos em nós, o contrário também é verdade, veja: Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. ( 1 João 4:8), ou seja só existe amor verdadeiro quando o amor que é Deus, existe na vida do homem.

Quer dizer que por não entregar a vida a Jesus eu não tenho amor?

Todos temos a capacidade de amar, quando praticamos ações em que beneficie ao próximo, vemos com isso que Deus está em todos os seres humanos de forma que nos foi herdado características divinas de centelhas de amor, alias as atitudes de bondade das pessoas que se dizem descrentes só provam que Deus está em todos, pois, somos imagem e semelhança de Deus.

Quer dizer então se pratico boas ações e pratico o amor posso dizer que estou salvo?

Absolutamente sim e absolutamente não !

veja: Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé. (Tiago 2:24)

Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.   (Romanos 3:28)

A justificação para a salvação é através da fé e evidenciado pelas obras, e não o contrário, veja que Tiago diz que o homem é justificado pelas obras mais que esse homem tem a fé ou seja a justificação vem pela fé em Cristo e pelas praticas das boas obras, quando Romanos diz que o homem é justificado pela fé sem obras da lei, está dizendo com isso que a obra não pode ser exercida sem um foco, ou seja sem a fé, ai sim são obras mortas, aparentemente pode ser demonstração de amor ao próximo, porém em nada contribui para salvação, a salvação pode ter a seguinte analogia: a fé é como uma porta que se abre, e nos alegramos em ver não só a porta aberta mais também um pouco do que tem do outro lado , mais não devemos esquecer que temos que dar alguns passos para adentrarmos pela porta, ai entra as boas obras.

O ladrão na cruz não teve obras, teve só a fé e foi salvo !

A espécie e o valor da obra é Deus quem dar, o ladrão que foi salvo, especificamente reconheceu seu estado ” Nós merecemos a cruz, porque realmente somos salteadores, mais esse homem não “ quer obra melhor do que essa, em que o pecador reconhece que é merecedor de morte e que Deus é merecedor de honra, e para completar disse: Senhor lembra-te de mim quando entrares no teu reino, foi ai que exerceu sua fé, em acreditar que aquele homem o Senhor Jesus, tinha um reino que com certeza o ladrão já tinha ouvido falar, e que queria está neste reino, ou seja, uma rica expressão da fé.

Quando João fala em ajudar e fazer praticas de boas obras e anexa isso a vida ou a morte espiritual, ele está escrevendo para pessoas que professaram sua fé em Cristo, logo entendemos que quando falo que sou um crente em Jesus mais minhas ações não se assemelham as de Cristo, logo estou em trevas e enganando a mim mesmo, agora quando tenho a fé, logo tenho a urgência de amar e ajudar meu próximo.

O amor é ter Deus em nós e as atitudes do amor é imitar as ações de Jesus em ajudar o próximo, e se possível até dar a vida por eles.

Você tem ajudado seu próximo?

Você tem repartido seu pão com os necessitados?

Você tem anunciado a salvação aos perdidos?

Você tem desejado coisas melhores para teu próximo ou você escolhe o melhor pra si e o refugo para eles?

São perguntas que devemos fazer a nós mesmos !

Dc. Silvestre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *